sábado, 6 de março de 2010

Devolvam-me o Evangelho!

Fica aqui mais um excelente texto do Blogue Sip of Glory.

Roubaram-me o Evangelho da Graça!!! Existe uma nova religião que está a tomar de assalto as actuais Igrejas evangélicas. Esta moderna religião não se baseia apenas nos escritos bíblicos, mas em revelações complementares (e muitas vezes antagónicas) de "pastores", "bispos", "profetas", "doutores", etc. Nunca como hoje ouve tanta revelação espiritual. Estou contudo muito confuso. Não sei mais em quem acreditar. Serei Arminiano ou Calvinista? Assembleiano ou Universalista? Onde estão as velhinhas Igrejas Baptistas com a sua explicação sempre razoável dos escritos bíblicos? Que saudades do prezado irmão Tage Stahlberg com o seu "pentecostalismo discreto". "Não precisas de gritar e pular porque Deus não é surdo , adora o Senhor" - disse-me certo dia. Mas esta praga de "ungidos" já não tem vergonha de nada. Alguns imitam galinhas, patos, touros, bezerros, apitos, eu sei lá que mais! Já perderam o sentido do ético, da moral e dos bons costumes. Vale tudo para estabelecer esta nova religião de eventos fantásticos onde "Deus" sempre tem algo a fazer. Nem que seja tirar os "paradigmas" das cabeças dos crentes "racionalistas". "Ti" Alfredo Machado disse certa vez que uma das formas de Deus se revelar é (também) através do bom senso - o senso comum. Já não há bom senso ou razoabilidade nas modernas Igrejas evangélicas assaltadas por esta nova religião? "Prodígios" e "maravilhas" fazem parte constante das mensagens púlpitas destes novos "profetas" da actualidade. Se você quiser um milagre só tem que pagar o justo valor - de preferência em dinheiro, claro. Sete dólares por cada dez minutos de oração. Sim, leu bem o texto! Ora se por hora o "profeta" orar por seis pessoas (o que é tecnicamente possível), terá 144 pessoas para orar por dia o que equivale a 1008 dólares por um simples dia de oração. Uau! Ficará rico em pouco tempo. Daqui a pouco poderá (também ele) comprar um avião, e ir "profetizar" aos fins de semana para as Bahamas com transmissão directa das suas "profecias" pela internet. Ou então em pouco tempo comprará um canal de televisão privado para poder mesmo de férias disseminar as suas idéias. Sempre poderá dizer aos mais chegados que está numa conferência em Tulsa, Oklahoma. Ou então dirá que tal como Jesus tinha necessidade de se isolar nos montes a fim de orar, ele fez o mesmo; só trocou os montes pelas Bahamas... Conheci à tempos um crente em Lisboa que me disse ser "sósia" de determinado "mestre" da actualidade. Disse-me que quando o determinado "mestre" não podia estar presente na Igreja era ele que transmitia do púlpito o "estudo bíblico". (Previamente escrito pelo mestre claro). Estes pseudo-cristãos "modernos" e "poderosos" usam e abusam da ignorância e do desejo do divino inerentes ao coração e mente humanas para daí retirarem boas vidas, opulência e poder social. O crente ignorante depressa se deixa enganar e fica agrilhoado ao seu líder religioso na sua vida familiar, social e espiritual. Fica a depender do seu "guru" (desculpe: Pastor) espiritual para se aproximar de Deus. Tal qual como quando no "velho" catolicismo romano, também dependia dos seus santos e santinhos! Não tarda muito e teremos fotos de alguns líderes neo-católicos "ungidos" e "carismáticos" a adornar as mesinhas de cabeceira nos quartos de dormir das famílias cristãs evangélicas... Ou então como nas lojas de mobiliário indianas serão certamente idolatrados em fotografias convenientemente colocadas nas paredes dos escritórios dos empresários cristãos... Tal como na alegoria da caverna de Platão esta nova religião permite ver as sombras nas paredes mas não "desamarra" os seres humanos das grilhetas nem deixa sair da caverna da ignorância para que assim os prisioneiros possam observar a realidade - o verdadeiro e simples Evangelho! Esta nova religião tende sempre a apresentar "verdades inquestionáveis" desde logo castradoras das liberdades fundamentais do ser Humano. A religião é o ópio do Povo, como diria Karl Marx noutro contexto. Estava certo pelo menos em relação a esta! Tal como uma droga alucinogénica que produz sensações ocasionais e luminosas que não sendo realidades, leva o drogado (crente) a pensar que o são e acabará por ter o mesmo resultado - a alienação da realidade! Ou pior: Uma rejeição (por exaustão demagógica) da sua própria espiritualidade. Esta nova religião tem este efeito maléfico: Amputar o ser humano da sua liberdade de pensar e questionar! A voz do líder é a voz de Deus! Mas desde logo defendo que o meu maior direito que considero inalienável é o Direito à Dúvida! Tenho o direito de ter dúvidas! Eles (os "ungidos") estão a ensinar que devemos depender de Deus em tudo na vida. Sendo que "deus" é o que eles dizem que é e pronto! Apresentam Deus como uma espécie de génio da lâmpada de Aladino. A lâmpada será a sua religião mortífera e o génio é o próprio Deus que satisfaz sempre os desejos do crente através da oração. Fala (pede um desejo) e Deus dará sempre resposta afirmativa à tua Fé (confissão positiva). (Desde é claro que o crente seja fiel, especialmente no que respeita aos dízimos e às ofertas). Esta "doutrina" nada tem a ver com os ensinos deixados pelos autores dos escritos para a Igreja primitiva. Leva os crentes incautos e ignorantes a acrediar em fantasias que nada têm a ver com a verdade do Evangelho. Uma fantasia muito piedosa não deixa de ser uma fantasia. Desde logo estamos a dizer às pessoas que independentemente do seu esforço intelectual ou físico - independentemente do seu trabalho -"tudo vai correr bem". Estes crentes não vêm (conhecem) Deus pelos olhos da sua própria inteligência mas através dos filtros religiosos e inquestionáveis inculcados na sua mente por estes novos "ungidos". Por serem espiritualmente ignorantes ainda não aprenderam a questionar! (Comparar as coisas espirituais com as espirituais!) "Eles" (os "ungidos") estão a ensinar uma nova religião e não o verdadeiro Evangelho! Os escritos bíblicos e neo-testamentários dizem claramente para ensinar aos crentes o caminho que conduz à vida, dizendo também que esse caminho é difícil, estreito e cheio de perigos. Prometer vida boa e sucesso e sempre respostas positivas às orações dos cristãos de hoje não passa de uma mentira que só pode ter origem no maligno. Esta não é seguramente a verdadeira mensagem de Cristo. Acredito que o maior milagre que Deus pode operar hoje na terra não é o milagre de transportar montanhas de um lado para outro mas pôr em ordem esta autêntica confusão. Para isso precisa talvez de encontrar gente que em liberdade o queira amar e questionar e assim ser esclarecida por Ele. Alguém que queira apenas ser um mero cooperador sem o contributo desta total ignorância religiosa. Alguém que não almeje ser pastor, ou apóstolo, mestre ou profeta, ou outra coisa qualquer no Reino de Deus. Alguém que com alegria queira ser apenas mais um entre muitos irmãos! Alguém que não queira poder e sucesso financeiro ou social. Alguém isento desta nova religião nefasta e ignorante. Por outras palavras acredito que Deus não procura gente que possa confiar cegamente n`Ele mas sim homens e mulheres intelectualmente livres, disponíveis e responsáveis. Gente que tal como Moisés questionava Deus mas cumpriu o trabalho que lhe foi proposto (mesmo não vendo no fim concretizada a promessa divina). Gente como Jonas que não queria ir à cidade de Nínive avisar da justiça divina e fugiu da tarefa ordenada por Deus mas acabou (contra a sua própria vontade) por cumprir a ordem que lhe foi dirigida. Esperou em vão debaixo da aboboreira o cumprimento da promessa de castigo sobre a cidade - não teve o consequente resultado que esperava. Questionou o Senhor e teve a sua resposta. Homens como Oséias que teve que conviver (contra a sua vontade) com uma prostituta, e que acabou mesmo por ser abandonado por ela. Quando o desgraçado Jó na sua miséria questionou o Senhor obteve primeiro resposta às suas dúvidas, sendo posteriormente abençoado. Deus ainda é o mesmo ou não? E que dizer do apóstolo Paulo que três vezes orou ao Senhor e não lhe foi retirado o "espinho na carne"? Acredito que na actualidade Deus não procura religiosos mas homens e mulheres livres e intelectualmente responsáveis que queiram ser seus cooperadores no crescimento do reino de Deus. Alguém disponível não para ser um "entretainer" mas que apenas ame as ovelhas e que queira seguir o princípio fundamental ético, moral e espiritual - para que que Ele cresça e eu diminua. Haverá alguém entre nós que queira dar "um murro na mesa" e ser um cooperador de Deus sem o contributo desta horrorosa, violenta e nefasta nova religião? Haverá alguém isento dos vícios religiosos e livre para questionar a revelação do Senhor? Teremos entre nós alguém que queira aprender e ensinar o verdadeiro e simples Evangelho? Alguém que queira devolver à Igreja o que lhe está a ser roubado? Eu, por mim estou farto de ser enganado por estes "super-espirituais". Já me cansei desta miserável panaceia. Devolvam-me o Evangelho da Graça! Devolvam-me o Evangelho já!

1 comentário:

  1. Estimado,
    É um prazer contactá-lo e em primeiro lugar elogiar pelo bom blog que expõe a todos nós, leitores.
    Envio este coment para anunciar a abertura de um novo blog, o "Macaquinhos no Sótão". http://osmacacosdosotao.blogspot.com/
    Um blog pensado há muito, mas que só agora decidi abrir.
    Gostaria muito de contar com a sua ajuda na promoção deste blog, colocando o link se possivel.
    Como é claro, retribuirei sem piscar os olhos em colocar o seu link na minha página!
    Espero uma resposta sua.

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.